quarta-feira, 24 de fevereiro de 2010

PROTAGONISTAS X COADJUVANTES

eternal sunshine of the spotless mind

Vida complicada essa... Às vezes tentamos fugir de uma realidade que nós mesmos criamos. Tentamos nos desvencilhar de tudo e de todos que estiveram presentes naquela parte de nossa história. Transferimos a responsabilidade de nossos fracassos, derrotas e sofrimentos àqueles que compartilharam daquela passagem de nossa vida que nós construímos.

Somos protagonistas de nossas vidas, quem passa por ela são apenas figurantes ou coadjuvantes. Os figurantes não nos comprometem em nada, mas estão lá, muitas vezes para ocupar o espaço deixado por um dos coadjuvantes. Ah, esses coadjuvantes... Como dão trabalho no desenrolar de nossa história. Parecem que têm vida própria. Mas aí é que nos enganamos, parecem não, sempre tiveram vida própria e sempre tiveram seus próprios desejos e vontades, que muitas vezes, não coincidem com os nossos.

Temos que dirigir nós mesmos como protagonistas de nossa própria história e ainda administrar esses coadjuvantes que nos dão tanto trabalho. Seria tão bom se esses coadjuvantes fossem mais disciplinados, fazendo sempre o que quiséssemos na hora que quiséssemos. Mas, pra nos surpreender, quando não deveríamos ser surpreendidos, os coadjuvantes têm vida própria. E ainda temos que lhe dar nessa tão complicada vida, com coadjuvantes, que além de vida própria, ainda são traiçoeiros. Mas o que seria da vida sem esses percalços que encontramos? O que seria da felicidade sem a decepção? O que seria da paixão sem a indiferença? Vale à pena passarmos por esses altos e baixos ou é mais cômodo nos escondermos na linha tênue da mediocridade?

Mas voltando à história do elenco de nossa vida, às vezes, nós como protagonistas, somos pegos de surpresa pelos coadjuvantes e logo pensamos: “Que porra é essa? Esse coadjuvante de merda tá querendo fuder a minha vida? Logo agora que eu estava quase o promovendo de coadjuvante a protagonista também?” Esquecemos que os coadjuvantes também têm sua própria história para protagonizar e que, na maioria das vezes, eles vão apenas ser mais um coadjuvante a passar por nossa história, pois na hora da definição, é muito mais importante protagonizar sua própria história do que abdicar da sua para ser promovido na história de outro.

Acredito ainda assim, que em determinado momento essas histórias possam se unir e que passemos a ter apenas uma, com dois protagonistas caminhando juntos, paralelamente. Utopia? Surrealismo? Tomara que não, pois ainda vivo a minha vida acreditando que duas histórias possam se tornar uma só.

3 comentários:

Tia Rô disse...

Oi Bruno, oi comentaristas!

Caramba, que texto linnndo!
Lindo e profundo...
Dá pra passar horas lendo e relendo. Amei!Parabéns pela escolha!

Entrei algumas vezes aqui para ler, mas não cheguei a comentar. Tem dias q comento, dias que não, pq tenho q escolher entre o querer e o tempo disponível, e aí é briga feia!rs...

Mas hoje, tirei o tempo pra ler com calma, alguns blogs que gosto demaisssss e o "por trás do limbo" é um de meus preferidos, sem dúvida!

Bruno, por acaso tu tb não comentavas no BBB4?
Desculpa eu perguntar, mas qdo li teu nome lá no Artigolândia, achei q tu eras tu mesmo! kkkkkkkk...

Só falta, agora, tu me responderes (tudo a ver com o texto) és ou não és o protagonista q penso que és?
Protagonista, no sentido de eu lembrar de mts verdades ou certezas ditas, na época, pra deixar mais claro, tá?

Bjãooooo nesse coração e bjão para os comentaristas, q já vi são gente pra lá de especial!

Bruno Côrtes disse...

Tia Rô...

Obrigado por tudo... Realmente comecei a escrever no BBB4 mesmo, na época, enviava meus textos pro blog do Tors, não lembro se já era Jebal. Desde então que o Tors já esculhambava o Dourado. Acho que isso comecou com uma certa dor de cotovelo do Tors, pois ele era um fã incondicional da Juliana Lopes, que o Dourado ficou na casa, e depois deu no que deu.

Muito bom saber que andas por aqui.

Bj.

Tia Rô disse...

Ufaaaaaa...Q bom q acertei!

Não falei do nome do blog pq não tinha certeza, mas lembrava "do conteúdo" de teus coments, mais q do nome, q é o q realmente interessa, certo?

Quanto a dor de cotovelo,a única coisa q posso dizer é q sinto pena... Se bem q posso ir mais além, posso afirmar q sinto pena de sentir pena, fazer o q?

No 4 eu me dispus a protagonizar (dei vida longa,pra Ju, no pós BBB, e de lambuja), agora não passo de coadjuvante, mas sem deixar de intervir nos bastidores, o que torna o trabalho bem mais profundo, já que o cenário deixei montado, amém! kkkkkk...

Essa foi tirada das entranhas!rs...

Bjãozãoooooo!